Defesa do Palmeiras vai bem, mas não consegue impedir derrota para o Santos Tsunami PAL X SAN – SPFL - Relacionado Full view

Defesa do Palmeiras vai bem, mas não consegue impedir derrota para o Santos Tsunami

A nova equipe do Palmeiras Locomotives recebeu no último sábado, 28, na capital paulista, na casa do Nacional Atlético Clube,  o Estádio Nicolau Alayon, o time do Santos Tsunami. Jogo válido pela Semana 2 da São Paulo Football League – SPFL. Os visitantes da baixada, saíram vitoriosos por 35 a 0.

O Locomotives reativou o time de futebol americano recentemente, montou um novo time ano passado, após um bom período fora da modalidade. O time, no geral, inexperiente, tem como histórico apenas a Freedom Four Cup, disputada no 2º semestre de 2015 por 4 equipes iniciantes no F.A.. O Locomotives teve um total de quatro jogos na competição, vencendo dois e perdendo dois (ambos para o São Paulo Monsters), sendo um deles a final do torneio.

O Santos Tsunami era, sem dúvidas, a equipe favorita a vencer o confronto, não só pela experiência, mas pelos resultados apresentados dentro de campo na temporada passada. A equipe da baixada conseguiu chegar até as quartas de final do extinto Torneio Touchdown, com a sétima melhor campanha da temporada regular (entre os 16 times).

Antes da partida, o Palmeiras tinha uma campanha de 0-1, derrota para a Lusa Lions, no Canindé, por 56 a 0 na estreia. Já o Santos, estava 1-0, vitória contra o Botafogo Challengers, no CT Meninos da Vila, por 25 a 6.

O JOGO

O Palmeiras Locomotives começou a partida chutando a bola. O retorno de Gabriel Pitta (#55) do Santos Tsunami foi até quase a linha de 40 jardas (do campo de defesa do Santos), quando o atleta sofreu o tackle. Porém, houve faltas na jogada, uma para cada lado, fazendo com o kick off fosse repetido. Aí deu ruim para o Palmeiras…

No novo chute, o retorno de Filipe Franco (#23) só parou na end zone do Palmeiras… Touchdown! Franco não teve muita dificuldade para escapar das tentativas de tackle do time de especialistas alviverde. O K/P Amilcar Neto (#4), o Özil da baixada santista, converteu o ponto extra e o Tsunami já abriu 7 pontos de vantagem no primeiro lance (válido) do jogo.

Na estreia do Palmeiras pela SPFL, o time tomou uma surra da Lusa Lions e o começo do revés foi da mesma forma: tomando um touchdown de retorno no kick off. A história tinha tudo para se repetir, mas não foi bem o que aconteceu. Dessa vez a defesa do Locomotives segurou a onda, sem trocadilhos.

No primeiro quarto, a defesa alviverde conseguiu uma interceptação (com o CB #1, Bolt Mamba), um sack (com o DB #40, Gustavo), bons tackles com LB e capitão da defesa, Fiori (#56) , e pressão no QB santista com o DE Rapha (#73). O time de especialistas ainda conseguiu bloquear um chute de Amilcar numa tentativa de Field Goal do Tsunami. O ataque santista conseguiu apenas um first down no primeiro período.

O ataque palmeirense era a unidade que mais deixava a desejar, em maior parte do primeiro período comandando pelo QB Marlon (#7), depois entrou Galli (#1). E próximo de acabar o quarto inicial, o ataque palmeirense cometeu um fumble, numa tentativa de corrida e a bola foi recuperada por Gabriel Pitta, da equipe alvinegra. Na jogada seguinte, conexão do QB Felippe Miorim, o “Mandrake” (#3), para Cheeco Rocha (#80), que recebeu a bola com tranquilidade nas costas do seu marcador palmeirense (que falhou) e correu cerca de 9 jardas para anotar o segundo touchdown do Santos Tsunami. Amilcar acertou o chute e o placar do primeiro quarto foi 14 a 0 para o Santos.

E se o começo da partida foi desastrosa para o Locomotives, o início do 2º quarto também foi para se apagar da memória dos palmeirenses: Após o TD no final do 1º quarto, o Santos fez o chute de devolução. No retorno, Boi (#90) força o fumble no retornador palmeirense, e Matheus Furlaneto (#41) recupera para o Tsunami a bola viva. Pouco depois, o QB estreante, Carduz (#7), de apenas 17 anos, faz o passe para Vitor (#89), que faz a recepção, e avança 10 jardas até a endzone… Touchdown! Amilcar converte o ponto extra: 21 a 0.

Na defesa, o alviverde se segurava como podia e fazia um trabalho bem honesto com participações chave de Fiori, do CB Lucas Silva (#30), Rapha e Bolt Mamba (que fez mais uma interceptação). No ataque, o Palmeiras tentava mais o jogo aéreo, mas não estava dando nada certo, melhor para Furlaneto, que fez sua primeira interceptação na partida, Galli era o QB do Locomotives no drive. O ataque palmeirense ainda sofreria, antes do intervalo, um sack e mais duas interceptações: uma novamente com Galli (interceptado por Felipe Pitta, o Pittinha, #52, e outra com o QB #3, Luizão, interceptado por Furlaneto). Além de na primeira descida após a segunda interceptação de Bolt, um bad snap do ataque palmeirense resultou no touchdown de Gabriel Pitta, aniversariante do dia, que recuperou a bola dentro da endzone do Palmeiras. O chute de Amilcar Neto foi dentro: 28 a 0, foi o placar do 1º tempo.

No 3º quarto, o ataque palmeirense só teve a posse de bola em duas oportunidades. Na primeira, após o kick off, que marcou o início do 2º tempo, o ataque alviverde saiu de campo após 4 lances, marcados por duas faltas, uma corrida do QB Luizão para ganho de umas 3 jardas e… Uma interceptação! Novamente Furlaneto. Na segunda posse de bola do ataque, o Locomotives conseguiu um first down por conta de uma falta da defesa santista e depois teve um turnover on downs, ou seja, não conseguiu o avanço mínimo necessário nas quatro tentativas.

O ataque santista estava confiante e arriscou seu segundo fake punt no jogo (o primeiro, com sucesso, foi no 1º quarto): passe do Mangueira (#71), que não é QB, para o WR Cheeco Rocha, conquistando o first down e mais algumas jardas. Nessa mesma campanha o próprio QB, Mandrake (#3), acabou adentrando a endzone palmeirense, após uma corrida de cerca de 5 jardas pelo meio, na base da força, com a ajuda de seus companheiros empurrando a defesa adversária. E o Amilcar, o “Özil”, foi 100% na nas tentativas de ponto extras: 35 a 0 para o Santos, placar final.

No último período, o RB Rocha (#28) conseguiu um first down para o Locomotives numa boa corrida. Luizão, que teve o melhor desempenho entre os 3 QBs que entraram, conseguiu conectar uns três passes, mas nada que rendesse um bom avanço ao Palmeiras. O ataque alviverde ainda cometeu mais um fumble numa tentativa de corrida e Luizão ainda sofreu dois sacks (um com falta santista). A defesa do Locomotives ainda teve mais alguns bons lances, incluindo mais um sack no QB santista, dessa com o DL Rodolfo Rodrigues (#94). E foi isso!

Santos Tsunami classificado para as semifinais da SPFL, pelo Grupo 2. O próximo adversário do time da baixada será a Lusa Lions, também classificada para a próxima fase. O duelo definirá o 1º e o 2º colocado do grupo.

O Palmeiras Locomotives ainda tem mais um compromisso antes de se despedir da SPFL, enfrenta o Botafogo Challengers, que perdeu da Lusa Lions no domingo (29) por 55 a 6, resultado que classificou a Portuguesa e eliminou as chances de playoffs do time de Ribeirão Preto.

CLASSIFICAÇÃO SPFL – APÓS SEMANA 2

class_SPFL

VÍDEOS DA PARTIDA

Fique ligado em nosso canal do YouTube (/11Jardas), até o final da semana publicaremos o vídeo com as pontuações desta partida e compacto da mesma.

Escrito por Eduardo Willy

O 11 Jardas foi meu projeto de TCC, sou bacharelado em Comunicação Social - Rádio e TV. Acompanho futebol americano desde o Super Bowl XLII (Giants x Patriots), o qual dormi no último e decisivo lance da partida. Sofro pelo Dallas Cowboys e aceito jerseys de times do FABR como presente, tamanho P. VLW FLW!