NFL abaixo de zero, o azarado Gronk e “otras pequeñas cosas” 1459824_10151922841401263_263914519_n - Relacionado Full view

NFL abaixo de zero, o azarado Gronk e “otras pequeñas cosas”

Salve amigos do 11 Jardas. Esse fim de semana tive a oportunidade de assistir um dos jogos mais legais desde que comecei a acompanhar a NFL, há pouco mais de três anos.

A partida entre Philadelphia Eagles e Detroit Lions foi, pra mim, a mais divertida desta temporada. As imagens do Lincoln Financial Field completamente tomado pelo branco da neve, sem dúvidas, fizeram valer meu caloroso e tedioso domingo. Aliás, foi um verdadeiro contraste esse jogo para mim, enquanto eu via na televisão aquela neve toda, quando olhava pela janela via um sol que parecia estar prestes a derreter toda minha cidade, a pequena e simpática Colina-SP.

Mas voltando para a Philadelphia, o jogo foi claramente prejudicado, na parte técnica pela neve. Os times estavam cautelosos, pois turnovers poderiam definir a partida. Os Lions fizeram um primeiro tempo bem interessante, mas depois do intervalo os Eagles melhoram, e muito, e depois de marcar 28 pontos no último quarto, venceram por 34 a 28.

Mas a neve não foi exclusividade só para este jogo não. Em Green Bay, os Packers receberam os Falcons no Lambeau Field e venceu por 22 a 21. Baltimore também teve jogo em terreno branco. Os Ravens bateram os Vikings por 29 a 26, num jogo que teve 5 touchdowns nos últimos dois minutos de jogo.

Aliás, o domingo teve outro final de jogo maluco. Em Pittsburgh, os Steelers receberam os Dolphins e quase que sou obrigado a repetir o título do meu primeiro texto aqui para o 11 Jardas: O improvável tomou conta da NFL. Com o cronômetro já zerado e perdendo por 34 a 28, os Steelers começaram a trocar passes laterais até que o camisa 84, Antonio Brown, correu e marcou um improvável TD, mas ele tinha pisado fora do campo perto da linha de 15 jardas e o lance foi invalidado (assista aqui esse e outros lances da partida).

Outros jogos tiveram temperaturas abaixo de zero, mas sem neve.

Adeus Gronk, até ano que vem

Mesmo vencendo seus jogos e muito perto de ver seu time levando a divisão, o torcedor do New England Patriots não vem tendo um ano perfeito. Vitórias angustiantes, quase sempre no final do jogo, o time não convencendo em algumas partidas e ainda ter que ver um dos principais jogadores do time, Rob Gronkowski, sofrer com contusões. O jogador já tinha perdido o começo da temporada, voltou, passou a ser decisivo novamente, mas no jogo de domingo sofreu outra pancada, rompeu os ligamentos do joelho e dá adeus a temporada.

rob gronk -  New England Patriots - AP Photo - Aaron M. Sprecher
Rob Gronkowski, TE – Foto: New England Patriots – AP Photo/Aaron M. Sprecher

O time venceu jogos sem ele, isso serve de alento ao torcedor, mas que o camisa 87 faz muita, isso faz e como torcedor dos Patriots fico preocupado com sua ausência, mas os demais jogadores merecem todo apoio e ao “Gronk”, deixo minha torcida para que ele volte a jogar e que as lesões parem de ser um estorvo em sua carreira. #FORÇAGRONK

Recordes

Esse sem dúvida foi o final de semana da NFL mais agitado que teve depois que comecei a escrever para esse simpático site. Jogos com neve, finais emocionantes e recordes quebrados.

Vou destacar duas marcas alcançadas nesta última rodada: O Kicker do Denver Broncos, Matt Prater, bateu o recorde de field goal mais longo da história contra o Tenessee Titans ao acertar uma patada de 64 jardas, o chute foi dado para trás do meio campo. A marca anterior, de 63 jardas, já havia sido atingida quatro vezes, a última delas no ano passado, por David Akers, na época nos 49ers.

Matt Prater, K - Foto: profootballrosters.com
Matt Prater, K – Foto: profootballrosters.com

Outra marca histórica é que pela primeira vez a NFL registrou mais de 100 touchdowns em uma mesma semana.

Postscriptum

Peço licença aos leitores e editores do 11 Jardas para sair um pouquinho do tema principal do site, nosso querido futebol americano, para comentar algo que está tão em evidência esses dias, a violência nos estádios brasileiros.

As cenas que vimos no jogo entre Atlético-PR x Vasco no último domingo são de envergonhar, causar indignação e nos perguntar: por quê?

O futebol no Brasil há muito, mas muito, tempo mesmo deixou de ser um esporte e virou motivo para verdadeiras guerras civis. É inadmissível pessoas se machucarem, morrerem por isso, mas infelizmente isso se tornou rotineiro por aqui, tanto que no ano passado o Brasil foi o país que mais teve mortes ligadas ao futebol, vejam que absurdo, lideramos um ranking de mortes por causa de um esporte.

Não vou entrar no mérito de as torcidas organizadas serem banidas ou não, porque, ao meu ver, o cara que quer brigar tendo como desculpa o futebol, ele vai fazer isso sendo ou não parte de uma organizada.

Não consigo aceitar que em um país que nos próximos 3 anos vai receber os dois maiores eventos esportivos do mundo, a Copa do Mundo de Futebol e as Olímpiadas, ainda tenha guerras travadas dentro de estádios.

Vendo as cenas de Joinville, me perguntei: Como seria a reação da torcida brasileira a uma possível eliminação da seleção na Copa? O futebol aqui é levado muito a sério, será que os torcedores reagiriam bem a um revés em solo tupiniquim? O sinal de alerta está ligado.

Sei que brigas de torcida não é um “luxo” nosso, mas acontece que aqui é muito corriqueira e nunca há punição e quando há, não é algo exemplar.
Por curiosidade resolvi pesquisar se algo parecido aconteceu na NFL, confesso que depois de um bom tempo pesquisando, não achei nada a respeito, deve ter acontecido alguma vez, mas certamente há um tempo considerável não acontece mais.

Cenas como a de domingo me fazem gostar um pouco menos de futebol, porque isso é só um esporte, se for para discutir futebol, que isso seja feito com os amigos, afinal, é bom discutir se aquele lance foi ou não pênalti, tentar provar que o seu time é melhor que os outros, mas isso dentro do limite, de maneira racional, mas infelizmente a irracionalidade já domina o futebol.
Espero que os envolvidos sejam punidos e que fatos como esse não voltem a acontecer, mas a preocupação sobre o que pode ocorrer durante o mundial, só deixa um pensamento na minha mente: IMAGINA NA COPA.

*Este é um texto colaborativo, o qual representa a opinião do autor e não a opinião do 11jardas.com e seus editores* Quer ser um colaborador do 11 Jardas? Então cadastre-se em www.11jardas.com/PARTICIPE.

Escrito por Carlos Oliveira

Colinense, sou apaixonado por esporte e adoro escrever. Já fui radialista e jornalista esportivo. Sempre me interessei por futebol americano, mas foi em 2010 entrei de vez no mundo do FA, quando comecei a acompanhar os jogos e estudar o esporte, não sou um expert, mas a cada procuro me informar e aprender mais sobre FA. Sou torcedor dos Patriots.